quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Cuidando dos filhotes

16:52


Pequenos, frágeis, desastrados e bagunceiros. Eles são encantadores e precisam de atenção


Foto: Cachorros Puppies by Lisandro M. Enrique
Animais de estimação são fofos demais. Filhotes, então, são lindos e nos deixam babando. Capazes de arrancar suspiros e despertar sentimentos de proteção, os pequenos exigem atenção especial. Em fase de crescimento, eles precisam de alimentação adequada, receber as vacinas devidas e uma série de outras coisas. A revista Vida Natural, edição 49, trouxe um guia para ajudar a cuidar do seu filhote de maneira correta e para desfrutar, em companhia de seu novo amigo, momentos de descontração.

Hora de comer
Como todo mamífero, filhotes de cães e gatos, também, precisam ser amamentados. Por isso, eles tem que ficar junto à mãe por até 60 dias para serem alimentados e ganharem resistência.

"Geralmente, depois desses dois meses, a própria mãe começa a desmamá-los, pois, eles passa, a ter dentinhos e machucá-las", diz a veterinária Fernanda Fragata, diretora clínica do Hospital Sena Madureira, de São Paulo. É possível, em casos de necessidade, substituir a amamentação por leites artificiais. Mas somente nos primeiros dias. "Não ofereça leite de vaca aos filhotes. Por ter muita lactose pode causar intolerância e diversas reações, como diarreias e alergias". alerta Fernanda. Vale lembrar que, logo após a primeira vacina, os filhotes não podem mais mamar. Você deve ficar atenta à alimentação. Rações específicas para a idade do seu bichinho. "Existem rações específicas que trazem todos os nutrientes necessários para os bichinhos", orienta Silvia Parisi. Porém, vale lembrar que é preciso umedecer o alimentos para que os pequenos se acostumem a mastigar.

Saúde
"Até que completem seis meses de idade, os filhotes de cães e gatos devem ser levados mensalmente ao veterinário, para acompanhamento do crescimento e tomar as primeiras vacinas", recomenda o veterinário Luciano Ferraz Neto, diretor do Centro Médico Veterinário de Campinas, SP. Após este período é indicado levar o bichinho para acompanhamento duas vezes a cada. E vale alertar sempre: antes do término da vacinação, o pequeno está proibido de ter contato com outros animais. São obrigatórias as vacinas polivalentes, associadas à antirrábica. "Os vermífugos, também, devem ser aplicados a partir dos 20 dias de vida, com intervalos de 60 dias", orienta Luciano.

Segurança
Muito curiosos, os filhotes dão trabalho e podem sofrer acidentes, até mesmo em casa. Para evitá-los, tire tudo o que representar perigo para o bichinho. Proteja móveis e pequenos espaços onde ele possa se esconder. Mantenha longe do filhote: produtos de limpeza, fios elétricos e pequenos objetos. Quando sair, fique atenta. Procure deixá-lo em um espaço menor e mais seguro. Um bichinho de pelúcia pode fazer-lhe companhia para deixá-lo mais calmo.

Dicas:
  • Frutas e petiscos podem ser oferecidos, mas não substituem uma refeição.
  • O banho é permitido, mas, em temperatura morna, com proteção nos ouvidos e secagem eficiente.
  • Faça a limpeza dos ouvidos semanalmente
  • Comece a escovação desde a primeira dentição, para que os bichinhos se acostumem com o processo
  • O treinamento é mais eficaz quando os animais ainda são filhotes, pois, eles aprendem com facilidade


Fonte: Revista 7 dias com você, n. 493, 03 novembro de 2001

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

0 comentários:

 

© 2013 Espaço VetZoo. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top