quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Conheça os cuidados que se deve ter ao escolher um petshop

10:26


Foto: Reprodução
Buscar referências sobre os estabelecimentos é sempre uma boa opção

Os cuidados com os pets vão além de casa, alimentação e carinho. É preciso se preocupar também com higiene e atendimento veterinário. O crescimento do número de petshops e clínicas, oferecendo produtos e serviços diferenciados, aumenta a presença de bons e maus prestadores de serviço em Fortaleza. Você sabe quais os cuidados que se deve ter ao escolher um petshop?

Indicações são sempre bem-vindas. Um local que seu vizinho, amigo ou parente conheça pode ser uma boa referência. Mas só isso não é necessário. De acordo com o médico veterinário, Dr. Carlos Aurélio, é preciso verificar se o especialista que trabalha no local tem registro para atuar na área.


“O cliente deve perguntar o número de registro, caso não esteja na receita médica; e, em seguida, ligar para o Conselho Regional de Medicina Veterinária [órgão que fiscaliza o exercício da medicina veterinária e da zootecnia]”, explica. É importante verificar também se o estabelecimento possui alvará para funcionamento, ele deve estar exposto em um lugar visível.

A higiene é fundamental. Se você chega em um local e vê que está sujo e que os animais estão sendo maltratados, deve perceber que o petshop não é legal. “Não é porque é uma clínica veterinária que deve ser suja, muito pelo contrário, ela tem que ser muito limpa. Assim como uma farmácia ou um hospital, por exemplo”, afirma Dr. Carlos Aurélio.

Não leve o bichinho e volte apenas para pegá-lo, acompanhe o serviço. Se o animal cair, ficar ferido ou intoxicado após o banho, o cliente pode recorrer no Conselho.

A venda de medicamentos também é importante. Uma pessoa que não é veterinária pode vender apenas rações e objetos que não sejam medicamentos. “Se o comerciante quiser vender remédios e complexos vitamínicos no petshop, é necessário ter um veterinário responsável no local”, finaliza o veterinário.

O que faço para comprar um animalzinho?

Pois bem, agora você decidiu comprar um bichinho de animação. Os animais que podem ser vendidos em petshops são os domésticos ou os silvestres. No caso dos últimos, é necessário que tenham nascido em criadouro autorizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Além disso, é preciso que o comerciante tenha nota fiscal, também do Ibama, autorizando a venda do animal.

De acordo com a responsável pelo setor de fauna do Instituto, Aline Alcântara, os comerciantes precisam ter bom senso. “Animais de grande porte, como um carneiro, por exemplo, podem ser comercializados, contanto que o petshop tenha condição de dar o tratamento adequado ao animal”.

Caso, queira ter mais certeza da compra, você pode entrar no site do Ibama, fazer uma consulta online do CNPJ de quem está criando e de quem está vendendo e, com isso, obter certificado de que o criadouro está em dia com a legislação.

Depois de comprado, tenha respeito às características comportamentais do animal, cuidados com a sua alimentação, prevenção e tratamento de doenças, fornecimento de abrigo, alimentação e segurança adequados e respeito às leis vigentes.

Texto: Roberta Tavares

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

0 comentários:

 

© 2013 Espaço VetZoo. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top