sexta-feira, 18 de maio de 2012

Cuidando do seu pet no inverno

09:08




O inverno chegou e com ele aumentam os perigos das doenças respiratórias nos animais de estimação. Muitos começam com tosse seca, coriza e cansaço fácil, que podem estar acompanhados de diarréia. Neste caso poderemos estar lidando com uma infecção respiratória, que pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos.

Para prevenir devemos ter um cuidado especial com a alimentação e vermifugação, pois, mantendo alta a resistência do pet, fica mais difícil de algum agente estranho afetar seu organismo.



As vacinas de boa qualidade também podem proteger os nossos animais de estimação contra esses agentes. Hoje temos as vacinas contra gripe para os cães, que devem ser aplicadas a partir de 60 dias de vida. Animais que convivem com baixas temperaturas, em ambientes aglomerados e/ou fechados devem ser vacinados anualmente contra a gripe canina. O problema pode acontecer em todas as idades, mas é mais frequente em filhotes e cães idosos, pois são os que mais apresentam variações da resistência orgânica, ou seja, da condição imunológica. Pode acontecer em todas as raças, porém existe uma predisposição para os cães braquiocefálicos (Boxer, Pug etc.) pelo estreitamento do trato respiratório superior.

Esta gripe canina não é uma zoonose, ou seja, não é transmitida aos seres humanos. A sua transmissão entre os cães se faz na maioria dos casos pelas secreções nasais e oculares. Gripe canina é o nome popular; seu nome é Traqueobronquite Infecciosa Canina, que é transmitida pelos vírus Parainfluenza ou Adenovírus tipo 2. Locais muito frios, como Campos do Jordão, Gramado e outras regiões do Brasil, têm sido mais acometidos por estas viroses. Cães expostos a excesso de viagens, como os de exposições e agility, também ficam mais sujeitos à doença. A vacina contra Traqueobronquite Infecciosa Canina (gripe canina) pode ser aplicada por via intranasal ou subcutânea, dependendo do produto, e deve ser repetida anualmente.

Muitas pessoas que têm cães desconhecem a vacina por ser um produto novo ou acham que gripe se cura sozinha em animais, o que é um erro. Alguns casos de gripe canina podem progredir e evoluir para uma pneumonia, com sérios riscos principalmente para animais jovens e senis. O animal fica engasgado, com febre e o dono acha que tem algo na boca ou na garganta do pet. Alguns animais vomitam uma espuma branca e costumam ficar piores em dias mais frios ou se submetidos a exercícios físicos como uma simples caminhada.

O tratamento da gripe canina consiste em vitaminas e anti-inflamatórios, evitando friagens e ventos. O uso de antibióticos pode ser útil em casos mais graves. Exames complementares, como raio X e hemograma completo, podem ajudar no diagnóstico desta patologia.

Para prevenir, além das vacinas, devemos evitar que os cães fiquem expostos ao sereno e ao frio e manter a carteira de vacinas em dia (vacinas V10, gripe canina, contra giardíase e antirrábica). Alguns donos usam roupas para animais de pelo curto, o que ajuda a manter melhor o aquecimento.

Para os gatos, devemos também evitar friagens, dar uma alimentação balanceada e manter o animal vermifugado. As vacinas são a V4 ou V5 para as doenças virais dos felinos, além da vacina contra a raiva.

Procure orientação para seu animal de estimação com um médico-veterinário, pois somente ele está apto para avaliar a saúde do seu pet.

 Autor
Eduardo Ribeiro Filetti é médico-veterinário (CRMV-SP n.º 5.100) formado na Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor titular de Fisiologia Médica na Universidade Santa Cecília. Site:http://www.filetti.com.br

Fonte: http://idmed.com.br

Written by

We are Creative Blogger Theme Wavers which provides user friendly, effective and easy to use themes. Each support has free and providing HD support screen casting.

0 comentários:

 

© 2013 Espaço VetZoo. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top